Buscar Serviços


Um passeio pelo Guaíba

22 de fevereiro de 2013

Travessia Porto Alegre-Guaíba de catamarã revela a capital dos gaúchos por um ângulo maravilhoso.

Fotos: Internet

Todos os dias, o catamarã transporta em torno de 2,4 mil pessoas entre Porto Alegre e Guaíba. Além de ser uma alternativa de transporte para trabalhadores das duas cidades, a travessia tornou-se um atrativo turístico da capital. A travessia fluvial entre os dois municípios separados pelo Guaíba foi retomada em 2011, depois de ficar mais de 50 anos desativada. O sistema de transporte pela água foi deixado de lado com a construção da Ponte do Guaíba, inaugurada em 1958. Segundo o coordenador de Operações da CatSul (empresa que administra o transporte de catamarã), Aurélio Viero, a travessia tem sido muitas procurada por passageiros que buscam conhecer a embarcação.  “No final de semana, já chegamos a receber um movimento de 4 mil pessoas viajando de catamarã. São pessoas interessadas em ter contato com o Rio Guaíba”, destaca.  

Em Porto Alegre, o embarque acontece no Armazém B3 do Cais do Porto. A passagem custa R$ 7,25. O catamarã tem capacidade para 120 passageiros. Conforto e segurança são algumas das características da embarcação, que conta com poltronas confortáveis, ambiente climatizado, dois televisores, sanitários e área para bicicletas. A velocidade média do catamarã na travessia chega a 45 km/h. A viagem leva em torno de 20 minutos entre Porto Alegre e Guaíba. Tempo que o passageiro parece não sentir ao contemplar a capital dos gaúchos revelada por um ângulo surpreendente. Um cenário que encanta até mesmo os moradores de Porto Alegre, já acostumados com a beleza da cidade. O jornalista José Fonseca aprovou o passeio. “Eu achei muito bonito. Eu fotografei todos os lugares que nunca tinha visto por esse ângulo. Moro aqui há 30 anos, mas nunca tinha feito essa viagem por aqui”, afirma.

Durante os 14 quilômetros de viagem os passageiros podem observar alguns dos principais pontos turísticos de Porto Alegre, como o Museu Iberê Camargo, o Estádio Beira-Rio, a Usina do Gasômetro e o Cais do Porto. Mesmo quem faz a travessia a trabalho encara a viagem como um passeio. É o caso da consultora de vendas, Mari Silva. “Eu uso o catamarã para ir trabalhar um dia por semana em Guaíba, mas considero esse um dia de lazer”, comenta.

Novas estações do catamarã estão em fase de construção. Haverá uma linha ligando o Centro Histórico de Porto Alegre até à Ilha da Pintada e outra em direção à zona sul capital. 

  


Compartilhar

Classificar


Comentários

Comentários

Minha Opinião Que bela reportagem!! Realmente não nos damos conta do quão bonita é esta travessia.

Comentar