Buscar Serviços


Os sabores do velho mercadão

16 de outubro de 2014

Diversidade de produtos oferecidos fazem do Mercado Público um pouco de referência em Porto Alegre.

Fotos: Internet

O Mercado Público talvez seja o maior símbolo porto-alegrense. Quem vem ao centro da cidade facilmente se depara com aquele imponente prédio quadrilátero de cor amarelada, com detalhes arquitetônicos que denunciam que ali está erguida parte da história de Porto Alegre. O velho mercado foi inaugurado no longínquo ano de 1869 para ser para abrigar o comércio de abastecimento da cidade. Hoje, 145 anos depois o Mercado Público é caracterizado por ser um universo a parte da capital gaúcha, onde milhares de pessoas convivem democraticamente, todos os dias, em busca de ótimos produtos e das delícias servidas e vendidas no local. 

Ao todo, são mais de 100 bancas, lojas e restaurantes que ofertam uma infinidade de produtos aos seus clientes do mercado. Utensílios típicos gaúchos, frutas exóticas e hortigranjeiros, carnes, temperos e especiarias da culinária internacional, artigos religiosos afro-brasileiros, artesanato, padarias, lojas de vinhos e cachaçaria são alguns dos gêneros que podem ser encontrados no local. Sem contar o que só o Mercado oferece como grãos, farinhas e erva-mate a granel, café de várias procedências, os peixes e frutos do mar, considerados os mais frescos da cidade.

No meio deste festival de cheiros, cores e sabores, destacam-se também os cafés aconchegantes, os famosos sorvetes caseiros da banca 40, o chope gelado, as comidinhas de bar e a culinária variada de restaurantes centenários como o Gambrinus e o Naval. Por tudo isto, o Mercado Público é tão querido pelos porto-alegrenses e encanta os visitantes oriundos de outras cidades, estados e países. Fica a dica: se vieres a Porto Alegre, o velho Mercado Público é parada obrigatória no seu passeio.

 


Compartilhar

Classificar


Comentários

Comentar