Buscar Serviços


O melhor do vinho nacional

09 de abril de 2014

Principais vinícolas do país apresentam seus vinhos no Circuito Brasileiro de Degustação.

Fotos: Internet

Cabernet Sauvignon, Merlot, Tannat, Chardonnay. A diversidade de sabores dos vinhos está cada vez presente no vocabulário dos brasileiros, devido ao aumento do consumo da bebida. As novidades e as informações sobre os vinhos nacionais podem ser conferidas no Circuito Brasileiro de Degustação, que é realizado pelo Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin) em diversas capitais do país. 

No último dia 1° de abril, aconteceu a etapa de Porto Alegre, no Salão Nobre da Catedral Metropolitana. Visitantes puderam degustar rótulos diferentes de 26 vinícolas gaúchas e de outros estados do Brasil. O gerente de marketing do Ibravin, Diego Bertolini, revela que o grande objetivo com o evento é levar o vinho brasileiro aos canais de vendas e aos consumidores. Entre as novidades, o visitante pode conhecer a linha Faces, da Vinícola Lídio Carraro, que é o vinho oficial da Copa do Mundo 2014.

Entre uma degustação e outra, os participantes tem a oportunidade de interagir com especialistas das vinícolas e esclarecer dúvidas sobre a produção dos vinhos. Além de mostrar seus produtos, o evento itinerante propicia que os produtores divulguem os roteiros voltados aos turistas nas vinícolas. Roteiros como o da vinícola Dal Pizzol, situada no Distrito de Faria Lemos, em Bento Gonçalves. Em meio à natureza, o visitante pode conhecer o “Vinhedo do Mundo”, que conta com mais de 400 variedades de uvas, e o espaço “Enoteca”, com mais de 1200 rótulos de vinhos produzidos pela vinícola ao longo dos anos. “É algo muito interessante para o turista ir nos visitar”, garante o diretor Antônio Dal Pizzol.

A vinícola Pizzato também abre as portas aos turistas em Bento Gonçalves. O visitante pode degustar todos os rótulos da vinícola e saborear almoços e jantares harmonizados.  Durante o período de vinificação, entre janeiro e março, o turista pode participar da colheita e ainda realizar a tradicional pisa das uvas com os pés, informa a Gerente Comercial da vinícola, Giovana Faccin.

O enoturismo movimenta a economia no Vale dos Vinhedos, em Bento Gonçalves. Por lá, o turista encontra uma gastronomia diferenciada, pousadas, spas, uma série de atividades, que se alia a cultura e gastronomia italiana com a produção de vinhos. “O enoturismo no Brasil vem se desenvolvendo e crescendo muito. Enquanto as pessoas vão desenvolvendo a cultura e o hábito do vinho brasileiro, elas querem conhecer sua procedência, então elas vão para sua origem”, informa Diego Bertolini.

Consumo de vinho ainda é baixo no Brasil 

Mais de 2.400 medalhas internacionais foram conquistadas por vinhos e espumantes nacionais em concursos, o que coloca o Brasil entre os melhores produtores do mundo. Mesmo assim, o consumo da bebida entre os brasileiros ainda pequena comparada com outros países. Enquanto os argentinos bebem 26 litros de vinho por ano e os uruguaios 22 litros, os brasileiros consomem apenas dois litros. Os dados mostram que a cultura do vinho precisa ser potencializada, de acordo com Bertolini.


Compartilhar

Classificar


Comentários

Comentar